Como funciona o Selo Procel?

Neste post você vai entender definitivamente como funciona o Selo Procel, que garante a eficiência energética de vários equipamentos (e até de edifícios!).

O adesivo indicativo do Selo Procel já é um velho conhecido de muitos brasileiros. Quando a gente sai em busca de um eletrodoméstico novo, como uma geladeira ou um ar-condicionado, por exemplo, logo buscamos por um selo com a letra A.

Mas você já parou para pensar como funciona esse selo na prática e quais são as outras informações importantes que ele nos fornece para nos ajudar a economizar?

Preparamos o post de hoje com todas as respostas!

O que é o Selo Procel?

Também chamado de Selo Procel de Economia de Energia, o Selo Procel foi criado pelo Governo Federal em 1993, fruto do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica fundado oito anos antes, em 1985.

O objetivo do selo é o de ser uma ferramenta simples para que nós, consumidores, possamos conhecer quais são os equipamentos mais eficientes em termos de energia elétrica, ou seja, que consomem menos energia.

O Selo Procel é feito a partir de parcerias entre o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Estatística (Inmetro), fabricantes e pesquisadores de laboratórios e universidades, para que sejam produzidos equipamentos cada vez mais econômicos e eficientes.

Nesse caso, todos os produtos com o selo foram testados e aprovados em laboratórios credenciados pela Eletrobras, sob a supervisão do Inmetro, garantindo, assim, a qualidade do aparelho que estamos comprando.

Como o Selo Procel funciona na prática?

Os aparelhos que recebem o Selo Procel são divididos em categorias: eletrodomésticos, iluminação, solares, além de bombas e motores.

Vejamos quais são os equipamentos com selo em cada uma dessas categorias:

Eletrodomésticos:

  • Congeladores;
  • Refrigeradores;
  • Lavadoras (automáticas e semiautomáticas);
  • Televisores;
  • Ventiladores (de mesa e de teto);
  • Condicionadores de ar (Split e de janela);
  • Micro-ondas.

Iluminação:

  • Lâmpadas fluorescentes compactas (127V / 220V);
  • Lâmpadas a Vapor de Sódio;
  • Lâmpadas LED;
  • Reatores (eletromagnéticos – lâmpadas V.S. e eletrônicos – lâmpadas tubulares);
  • Luminárias LED (para iluminação pública).

Solares:

Bombas e Motores:

  • Bombas e Motobombas;
  • Motores elétricos.

Para entender quais são as principais informações que constam na etiqueta do Selo Procel, vejamos abaixo um exemplo de etiqueta de um ar-condicionado:

A eficiência energética é classificada de “A” a “E”, onde o “A” indica que o aparelho é mais eficiente e “E” é menos eficiente.

Além dessas letras indicativas, no Selo Procel do exemplo acima também constam informações como:

  • A marca e o modelo do aparelho;
  • O valor do consumo de energia em kWh/mês ou a porcentagem do rendimento energético;
  • O consumo de energia em modo stand-by (desligado, mas mantido na tomada);
  • Outras especificações técnicas que variam a cada produto.

Na prática, isso te ajuda a comparar qual produto consome menos energia e, portanto, é o mais apropriado para você – e o seu bolso – pois, a longo prazo, essa economia gerada pode até ser equivalente ao preço de um aparelho novo.

O Selo Procel para edificações: PBE Edifica

(Exemplo de selo PBE Edifica para uma Unidade Habitacional Autônoma. Crédito da imagem: CB3E).

Desde 2014, as edificações também podem contar, voluntariamente, com um Selo Procel – no caso, o Selo Procel Edificações (PBE Edifica).

O objetivo desse selo, que é emitido pela Eletrobras, é identificar as edificações que apresentam as melhores classificações de eficiência energética em uma determinada categoria, o que motiva o consumidor a comprar imóveis mais eficientes e econômicos em termos de eletricidade.

Aliás, por falar neste assunto, temos um post que ensina construtoras a utilizar a energia solar para atrair novos clientes, que você pode conferir aqui.

Para que os edifícios comerciais, públicos e de serviços tenham o Selo PBE Edifica, são avaliados três sistemas: iluminação, condicionamento de ar e envoltória. Já para as Unidades Habitacionais, são avaliados a envoltória e o sistema de aquecimento de água.

Os selos são emitidos após avaliação realizada por um laboratório credenciado pelo Inmetro e capacitado pela Eletrobras.

Selo Procel ou Selo Conpet?

Você também já viu o selo esverdeado acima? É o Selo Conpet.

Criado em 1991, o Conpet é um programa do governo que tem o objetivo de prevenir o desperdício de recursos naturais não renováveis no Brasil.

O Selo Conpet é o equivalente ao Selo Procel, mas ele é concedido pela Petrobras e focado nos equipamentos e produtos que utilizam a energia derivada de petróleo e gás natural. O selo, portanto, garante que os produtos são produzidos com o uso racional dos recursos, atingindo os graus máximos de eficiência energética.

Atualmente, o Selo Conpet é fornecido a veículos leves, aquecedores de água a gás, além de fogões e fornos a gás.

Depois de todas essas informações, agora você já sabe a importância de escolher produtos devidamente certificados e com seus selos de eficiência energética, não é mesmo?

Nesse caso, saiba que existe um sistema que garante a máxima economia de energia para você e sua família – no caso, até 95% de economia: a energia solar. Saiba agora mesmo por que chegou a hora de investir nela. Até a próxima!

Carlos Bouhid
Diretor Administrativo da Dusol Engenharia Sustentável.

Compartilhe:

Posts Relacionados

Voltar ao topo