Blog da Dusol

08
jan

Hoje vamos responder a uma dúvida enviada por alguns dos leitores do blog: afinal, como funcionam as telhas solares? Elas são realmente o futuro da energia fotovoltaica?

Já adiantamos a resposta da segunda pergunta: sim, as telhas solares (ou telhas fotovoltaicas) são promissoras para o avanço da energia solar no mundo, já que elas prometem ser mais práticas e eficientes do que os atuais painéis solares.

Portanto, entenda agora todos os detalhes sobre esse assunto.

O que são e como funcionam as telhas solares?

As telhas solares surgiram em meados de 2005, e, aos poucos vêm chegando ao mercado. Como o nome já sinaliza, tratam-se de telhas que já vem com mini painéis solares embutidos. Elas podem ser, inclusive, mescladas com as telhas convencionais durante o processo de construção ou reforma do imóvel.

A maioria das telhas solares fabricadas atualmente é feita de cerâmica e possui um mínimo de quatro células solares de silício embutidas. Uma vez instaladas, as telhas fotovoltaicas funcionam da mesma forma que os painéis solares: ao receberem irradiação solar, a energia é produzida e convertida em eletricidade para o imóvel.

Saiba mais: como funciona a energia solar?

É importante frisar que as telhas solares já podem ser encontradas no mercado, mas o preço ainda pode ser salgado para muitos consumidores. Isso porque a demanda ainda é pequena, o que encarece o produto final.

Quais são as principais fabricantes de telhas solares?

Tesla

(Imagens: Reprodução / Tesla)

A terceira geração do Solar Roof, o telhado solar da Tesla, foi colocado no mercado no final de 2018, após as versões anteriores não terem trazido os resultados esperados em termos de funcionamento. Feito de vidro temperado com uma textura parecida a um material cerâmico, a empresa fornece 25 anos de garantia e uma perda de eficiência de apenas 2% quando a luz solar atravessa as telhas. Segundo a própria fabricante, a área mínima para que compense instalar as telhas solares é de 186 metros quadrados – e os custos estimados ficam em torno de 42.500 dólares.

Hanergy

(Imagens: Reprodução / Hanergy)

 

Desde 2017, a chinesa Hanergy Thin Film Power (HTF) fabrica o chamado Hantile – uma película de vidro fina que é integrada em telhados, transformando-os em telhados solares. Assim como as telhas da Tesla, o Hantile também apresenta uma garantia de 25 anos. Segundo a empresa, a película ajuda a conservar o calor de forma mais eficiente, oferecendo maior isolamento térmico em comparação às telhas convencionais. o Hantile pode gerar energia elétrica a temperaturas que variam entre – 40 e 85 graus Celsius. Segundo a fabricante, a taxa de conversão é de 16,5%, mas com planos de aumentar a eficiência no futuro.

Eternit: a primeira telha solar fabricada no Brasil

(Imagem: Reprodução / Eternit)

A primeira telha fotovoltaica produzida no Brasil e aprovada pelo Inmetro é a chamada Eternit Solar, da tradicional fabricante de telhas Eternit. O produto foi apresentado em agosto de 2019 na feira Intersolar South America e está sendo disponibilizado, a princípio, para clientes selecionados, e, posteriormente será comercializado em todo o Brasil. As células solares feitas de silício são aplicadas diretamente na telha de cimento, e, de acordo com a fabricante, cada uma dessas telhas solares produzem 9,16 watts, tento uma capacidade de produção média mensal de 1,15 kWh (quilowatt-hora) por telha.

E então? Você acha que, no futuro, substituiremos os painéis solares pelas telhas solares? Enquanto essa tecnologia está em seus primeiros passos, não deixe de investir na energia solar tal como ela se apresenta hoje: você pode economizar até 95% em sua conta de energia.

Nesse caso, entenda agora como se deu a diminuição dos custos e a evolução da eficiência dos painéis solares disponíveis hoje no mercado.

Comentários