Energia fotovoltaica e energia solar térmica: entenda as diferenças

Afinal, energia fotovoltaica, energia heliotérmica e aquecimento solar são a mesma coisa? A principal estrela do sistema solar já é cultuada há tempos entre povos tradicionais: muitos deles possuem seu Deus do Sol. O fato é que a importância do Sol na vida da Terra é inegável e sua ação no mundo contemporâneo ganha cada dia mais […]

Afinal, energia fotovoltaica, energia heliotérmica e aquecimento solar são a mesma coisa?

A principal estrela do sistema solar já é cultuada há tempos entre povos tradicionais: muitos deles possuem seu Deus do Sol. O fato é que a importância do Sol na vida da Terra é inegável e sua ação no mundo contemporâneo ganha cada dia mais destaque como uma alternativa e tendência para a produção de energia, o aquecimento solar.

Mesmo assim, o potencial e as características dessa fonte de energia ainda é desconhecido para muitas pessoas. Afinal, energia fotovoltaica, energia heliotérmica e aquecimento solar são a mesma coisa? E o que a energia que vem do sol pode nos proporcionar?

 

Afinal, o que é o aquecimento solar?

Repleta de gás incandescente, o sol é responsável por inúmeros processos que garantem a vida na terra. Por isso, é a maior fonte de energia do nosso planeta e pode ser aproveitada por pelo menos duas maneiras: como energia térmica e como energia elétrica.

 

Energia Fotovoltaica

O processo de geração de eletricidade pela energia solar é chamado de efeito fotovoltaico (daí o nome energia fotovoltaica) e foi descoberto pelo físico francês Edmund Bequerel, em 1839. Nos experimentos, ele percebeu que a própria luz solar, composta por partículas de energia chamada de fótons, quando incidia sobre uma superfície semicondutora, gerava corrente elétrica.

Por isso, a energia solar fotovoltaica é uma fonte de eletricidade e sua eficiência está diretamente relacionada à incidência de luz solar, o que explica o porquê países de clima temperado, como a Alemanha, também produzem eletricidade por sistemas fotovoltaicos em quantidade suficiente para alimentar residências, por exemplo.

Uma das maneiras de abastecer uma casa ou um estabelecimento por meio de energia fotovoltaica é pela Geração Distribuída, em que o próprio consumidor produz sua eletricidade por meio de placas fotovoltaicas instaladas nos telhados das edificações e um inversor que transforma a corrente elétrica contínua produzida em alternada, a mesma usada nas tomadas.

A produção fotovoltaica por Geração Distribuída tem sido a opção mais buscada por consumidores. Ao produzir sua própria energia, é possível vender o excedente para a rede local, e o valor dessa transação é usado como crédito pela energia usada proveniente do sistema nacional durante os períodos sem radiação, como, por exemplo, à noite.

Dessa forma, o sistema fotovoltaico dispensa o emprego de uma bateria para o armazenamento da eletricidade (sistema isolado), barateando muito o custo, e, ainda, descentralizado a produção e diminuindo a dependência de redes públicas centralizadas, que, hoje, chegam a perder 20% de energia nas linhas de transmissão.

 

Energia Solar Térmica

Fenômeno de mais fácil compreensão, afinal o aquecimento ou resfriamento das temperaturas é sentido por nós de acordo, entre outros fatores, com a incidência do sol, a energia solar também serve para aquecimento da água. A tecnologia já é bastante difundida no Brasil e consiste na instalação de placas coletoras que absorvem radiação solar, esquentando determinado fluído. Este fluido, por sua vez, circula e troca calor com a água de um reservatório, que mantém a temperatura para o posterior uso.

E se não fizer sol, o consumidor fica sem água quente? Em caso de uma baixa radiação que não gere energia térmica suficiente para esquentar a água do reservatório, um gerador secundário é ativado para fornecer o aquecimento adicional.

Além do uso da água para fins sanitários, como chuveiros, a tecnologia pode ser empregada, também, em piscinas, aquecimento de ambientes e até em aplicações industriais.

 

Energia Solar Térmica para a produção de eletricidade

De forma indireta, a energia térmica proveniente do sol também é capaz de gerar eletricidade, é a chamada Energia Heliotérmica, Concentrating Solar Power ou Energia Solar Concentrada. Nela, a energia do sol é transformada em térmica, ou seja, a radiação solar é captada e redirecionada por refletores para um foco, gerando acúmulo de calor naquele ponto. Esse calor esquenta um fluido (ar, água ou óleo), e o movimento deste gira uma turbina que, então, gera eletricidade, se assemelhando ao funcionamento de uma termelétrica.

Neste modelo de produção, é possível estocar esta eletricidade de maneira mais rentável pelo armazenamento do calor, ao contrário da produção fotovoltaica, que depende de uma bateria para guardar a eletricidade gerada, o que encarece muito o investimento.

Normalmente, a energia heliotérmica é usada para a geração de grande porte, por exemplo, em usinas solares.

Com tantas funcionalidades, a energia solar tem tudo para ser considerada a fonte de eletricidade do futuro. Desde o aquecimento da água até a produção de energia elétrica, cada vez mais pessoas aderem à esta tendência mundial.

Quer saber mais sobre energia solar? Visite o nosso blog!

Carlos Bouhid
Diretor Administrativo da Dusol Engenharia Sustentável.

Compartilhe:

Posts Relacionados

Voltar ao topo