Blog da Dusol

05
jul

Em junho de 2019, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) divulgou um marco histórico: o Brasil ultrapassou a marca de 1 GW (gigawatt) de potência instalada na geração distribuída.

Isso significa um grande avanço na geração de energia elétrica proveniente de fontes renováveis – com destaque para a energia solar fotovoltaica – e no post de hoje falaremos mais sobre esse assunto.

O que é geração distribuída?

A chamada geração distribuída (GD) existe desde 2012 no país por meio da Resolução Normativa 482 da ANEEL – essa resolução foi revisada e atualizada em 2015, através da RN 687.

Nessa modalidade, o próprio consumidor passa a gerar sua eletricidade, sendo chamado, portanto, de prosumidor (produtor + consumidor). Isso ocorre, por exemplo, quando uma família investe em energia solar em casa, ou, ainda, quando um empresário investe nessa geração renovável em seu negócio. Pessoas físicas e jurídicas estão aptas a se tornarem prosumidoras com a geração distribuída.

Como consequência dessa modalidade, os consumidores passam a ter mais autonomia na geração das próprias eletricidades, além, é claro, da redução do valor da conta – aliás, essa economia pode chegar a 95%.

É aí que entra, também, o chamado sistema de compensação na geração distribuída. Nele, quando o prosumidor produz mais energia do que o imóvel consumiu, esse excedente retorna para a concessionária da região e volta por meio de créditos a serem abatidos nas próximas contas ou em outros imóveis desse mesmo consumidor, válidos por 60 meses.

O marco histórico da geração distribuída no Brasil

Bom, agora que você entendeu o que é a geração distribuída, voltemos à notícia. De acordo com a ANEEL, desse 1 GW de potência instalada, que pode ser de biomassa, biogás, eólica e outras, fontes, a principal escolha dos brasileiros tem sido a instalação da energia solar fotovoltaica.

Ou seja, de acordo com a potência instalada por fonte, os prosumidores brasileiros utilizam 82,6 mil micro e mini usinas – gerando em torno de 870 MW (megawatts) de potência instalada. São mais de 114 mil unidades consumidoras que recebem os créditos pela energia gerada.

E de acordo com a potência instalada por estado brasileiro, a ANEEL também divulgou um ranking.

Os estados que mais aderiram à geração distribuída (seja com micro ou minigeração) foram os que superaram 10 mil unidades consumidoras. São eles:

  • Minas Gerais: 16,7 mil unidades de geração (212,3 MW de potência instalada);
  • Rio Grande do Sul: 12 mil unidades de geração (144,4 MW);
  • São Paulo: 14,5 mil unidades de geração (117,4 MW).

Por que a energia solar é a principal fonte de energia na geração distribuída?

Em entrevista a Band News, o presidente da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), Carlos Evangelista, afirmou que a energia solar é a preferência dos prosumidores por ser a fonte mais fácil e mais viável para a população.

“Existem várias vantagens, desde as financeiras, onde você consegue diminuir a sua fatura, além de vantagens sociais, pois o setor cria muito empregos, além de inserir toda uma população a um novo mercado, com profissionais altamente qualificados e que acabam beneficiando a nossa rede de distribuição no Brasil”, afirmou.

Não podemos nos esquecer de duas principais vantagens da energia solar:

  • Tempo baixo de retorno do investimento (entre 3 a 7 anos), comparados com a vida útil do sistema (em torno de 25 anos);
  • A baixa manutenção do sistema, já que, basicamente, basta lavar os painéis solares – entenda mais aqui.

Quais cidades brasileiras têm mais sistemas de geração distribuída de energia solar?

Por fim, vamos a um ranking das sete cidades brasileiras que mais geram energia solar no Brasil, de acordo com dados da ANEEL e publicado pelo portal de notícias Exame:

Cidade

Sistemas instalados em residências

Sistemas instalados no setor comercial

Outros

Total

Rio de Janeiro (RJ)

971

125

15

1.111

Campinas (SP)

689

56

4

749

Brasília (DF)

505

66

23

594

Uberlândia (MG)

455

86

22

563

Fortaleza (CE)

386

117

18

521

Belo Horizonte (MG)

418

84

18

520

Santa Cruz do Sul (RS)

272

143

27

442

E então, que tal fazer parte você também dessa revolução na forma como geramos energia elétrica no país?

Confira aqui 10 perguntas mais recorrentes sobre energia solar e inicie agora mesmo o seu planejamento para esse investimento. Até a próxima!

Comentários