Por que há aumento do consumo de energia no inverno?

Assim como no verão, o consumo de energia no inverno também pode ser sentido em nosso bolso. Entenda os motivos e sabia como reverter esse quadro.

Estamos nos aproximando do período mais frio do ano no Brasil e, ao contrário do que se pensa, o inverno também representa um aumento no consumo de energia.

No Centro-Oeste, por exemplo, onde predomina o clima tropical com verão úmido e inverno seco, a temperatura média nesse período fica entre 15ºC e 24ºC, um inverno mais brando, mas que também necessita de alguns cuidados para que a conta não aumente.

No post de hoje, explicamos todos os motivos desse fenômeno e o que você pode fazer para diminuir o consumo de energia no inverno e continuar economizando em sua conta. Acompanhe.

O aumento do consumo de energia no inverno

Em primeiro lugar, o inverno resulta em um aumento de um dos itens que mais gastam eletricidade: o chuveiro elétrico, responsável por cerca de 25% do consumo em uma residência. E se a temperatura cai, colocar o chuveiro na posição “inverno” pode significar um aumento de 30% no consumo, pois essas chaves de temperatura regulam a passagem da corrente elétrica que aquece a água.

Outro motivo que explica o aumento do consumo de energia no inverno é o próprio clima seco do período. Embora as temperaturas não caiam muito em algumas regiões, como o Centro-Oeste, o clima seco faz com que as pessoas continuem utilizando o ar condicionado e os umidificadores de ar.

Além desses fatores que nós mesmos podemos adequar para diminuir o consumo, existe um externo, que também é o grande responsável pelo aumento do consumo de energia no inverno – e da própria conta mensal: o nível dos reservatórios.

Até maio de 2018, o volume médio dos reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste estava em 42,80%, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Em períodos de inverno seco, a tendência é que o nível dos reservatórios diminua ainda mais – e isso significa a necessidade de acionamento das usinas termelétricas, que são mais caras. Como resultado, temos a utilização das bandeiras tarifárias e do aumento na tarifa de energia para os brasileiros.

Então, para que o aumento do consumo de energia no inverno não seja sentido no seu bolso, você pode adotar algumas medidas simples e eficazes, que falaremos a seguir.

Dicas para diminuir o consumo de energia no inverno

1. Lavadora na capacidade máxima e programas de lavagens mais curtos

Utilizar a lavadora de roupas na capacidade máxima indicada no manual fará você economizar energia elétrica e também água. Isso significa utilizá-la menos vezes na semana.

E como no inverno as roupas não costumam sujar muito, escolha programas de lavagens mais curtos.

2. Nada de secar roupa atrás da geladeira

Pequenas coisas, como secar roupa ou tênis atrás da geladeira, também contribuem para o aumento do consumo de energia no inverno.

Nesse caso, o motor da geladeira fica sobrecarregado e podem ocorrer até choques elétricos. E por falar em geladeira, não se esqueça de regular o termostato para a temperatura mais baixa.

3. Banho curto e na temperatura apropriada

Como vimos, o chuveiro aumenta o consumo de energia em 25% ou mais, dependendo da temperatura da água.

Então, para você não abrir mão daquele banho quente e relaxante no final do dia, ao menos encurte o tempo dele. E se seu chuveiro for muito antigo, vale a pena trocá-lo por um com selo Procel A.

4. Instale aquecedor solar e energia solar

Instalar tanto o sistema de energia solar quanto o de aquecimento solar são excelentes medidas para você economizar em todas as estações do ano.

Isso porque enquanto os seus aparelhos elétricos estiverem sendo utilizados com energia solar (incluindo o ar-condicionado), a água do seu chuveiro vai ser esquentada, também, por conta da irradiação solar – e o excedente de energia solar produzido poderá ser utilizado como créditos mais adiante. A economia na sua conta pode chegar a 95%.

Gostou de saber que, mesmo com o aumento do consumo de energia no inverno, é possível continuar economizando e levando uma vida mais sustentável? O próximo passo que você precisa dar é tirar as principais dúvidas sobre ter energia solar em casa. Até a próxima!

Carlos Bouhid
Diretor Administrativo da Dusol Engenharia Sustentável.

Compartilhe:

Posts Relacionados

Voltar ao topo